Os nove países europeus que compõem a Aliança para a Estrada concordaram em manter uma frente comum para discutir o Pacote Rodoviário que a Comissão Europeia apresentou recentemente.

Motorista

Os membros da Aliança – Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, França, Itália, Luxemburgo, Noruega e Suécia – já disseram acreditar que o novo pacote legislativo permite a criação de um mercado interno robusto, com base “no respeito de regras comuns e uma concorrência leal entre as empresas”.

Uma vez que “apenas uma resposta europeia será capaz de resolver um problema com uma dimensão europeia”, a Aliança para a Estrada considera necessário o reforço dos controlos já previstos e garantir que qualquer nova proposta a este respeito é aplicável. Os membros admitem, mesmo, a possibilidade de lançar uma acção conjunta entre todos países da Aliança.

Entre os assuntos discutidos na reunião que juntou os membros da Aliança estiveram a nova restrição proposta à cabotagem, o regulamento sobre os trabalhadores deslocados e a modificação aos tempos de descanso dos motoristas.

Está prevista a realização de uma nova reunião, em Berlim, possivelmente em Setembro, para coordenar posições antes do início da negociação do pacote legislativo no Conselho Europeu de Ministros.

 » Nove países europeus contra dumping no transporte rodoviário

» Antram rejeita “Aliança do Transporte Rodoviário

 

Os comentários estão encerrados.