A Comissão Europeia anunciou a sua não oposição à aquisição da UASC pela Hapag-Lloyd. Ainda assim, o negócio só deverá concretizar-se em Maio, dois meses depois do inicialmente previsto.

UASC

O Executivo europeu já tinha sido sinalizado, em Novembro último, as suas condições para dar o ok a uma operação que criará  a quinta maior companhia mundial de transporte marítimo de contentores.

O anúncio agora publicado no Jornal Oficial da UE significa que tais “remédios” foram aceites pelas companhias envolvidas.

O acordo de fusão comercial entre a Hapag-Lloyd e a UASC foi assinado em Julho do ano passado. A fusão deveria ficar completa ainda em Março, a tempo do arranque da THE Alliance, agendado para Abril.

Fecho do negócio adiado para Maio

Porém, em comunicado, a Hapag-Lloyd anunciou o adiamento da conclusão do negócio para até 31 de Maio. No texto é dito que a companhia germânica já garantiu a aprovação das autoridades e das entidades bancárias, passando-se o mesmo, do lado da UASC, com a maioria dos bancos. As partes estarão agora a redigir os documentos finais.

O adiamento não significa que o negócio esteja em risco, nem compromete o arranque da THE Alliance, afirma-se no comunicado.

A compra da UASC pela Hapag-LLoyd, avaliada em 7-8 mil milhões de euros, dará à companhia germânica uma presença significativa nos tráfegos Este-Oeste e Norte-Sul.

Juntas, a Hapag-Lloyd e a UASC transportam cerca de dez milhões de TEU/ano e realizam um volume de negócios de mais de 11 mil milhões de euros.

A Hapag-LLoyd será o principal membro da THE Alliance, também participada pela NYK, MOL, K Line e Yang Ming.

 

 

 

Os comentários estão encerrados.