Os CTT testaram, durante três dias, em Lisboa, a entrega de correspondência com recurso a drones.
drones

A iniciativa foi desenvolvida pela startup Connect Robotics, autora de uma experiência semelhante na entrega de refeições ao último habitante da aldeia de Podentinhos.

O drone, cujo voo foi autorizado pela Autoridade Nacional de Aviação Civil (ANAC), ligou o Centro de Distribuições dos CTT à sede da empresa, no Parque das Nações, em Lisboa.

O percurso de três quilómetros demorou sete minutos a ser percorrido, a uma altitude de 30 metros (por se tratar de uma área próxima do aeroporto de Lisboa).

“Acreditamos que este será o método mais utilizado para a distribuição de pequena mercadoria no futuro. O nosso serviço é, sem dúvida, uma mais valia para a distribuição de cartas ou encomendas. Um drone é mais rápido, mais silencioso, menos dispendioso e ninguém tem de perder tempo para se deslocar”, afirma Eduardo Mendes, CEO da Connect Robotics, em comunicado.

Tags:

Os comentários estão encerrados.