A brasileira Embraer Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer) entregou  menos aviões comerciais e menos jactos executivos no primeiro trimestre do ano, face a período homólogo de 2016.

Embraer

A contrutora de São José dos Campos, estado de São Paulo, anunciou a entrega, este ano, de  18 aviões a jacto para a China, EUA e Europa, e de 15 unidades no segmento de aviação executiva, dos quais 11 eram leves e quatro grandes.

Há um ano, a companhia anunciou entregas de 21 aviões comerciais e 23 executivos (12 leves e 11 grandes), entre Janeiro e Março de 2016.

A 31 de Março a carteira de pedidos firmes apresentava um valor de 19,2 mil milhões de dólares. Abaixo dos 21,9 mil milhões de dólares verificados há um ano. A construtora tem ainda para entregar 432 pedidos firmes, que poderão crescer com o exercício de 560 opções.

No decurs do primeiro trimestre, a Azul, de David Neeleman (accionista daTAP), que opera a maior frota de aviões a jacto E195, tornou-se a primeira companhia aérea a operar o novo E195-E2, tendo apresentado uma proposta para a compra de até 50 aviões (30 pedidos firmes e 20 opções).

A Empresa Brasileira de Aeronáutica, que controla a portuguesa OGMA e tem fábricas em Évora, é líder mundial no fabrico de jactos comerciais até 130 lugares.

Tags:

Os comentários estão encerrados.