O ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, diz esperar que, “até 2020″, o ano em que Tóquio recebe os Jogos Olímpicos, haja voos directos regulares entre Portugal e o Japão.

Japan AIrlines - Lisboa

O governante foi sexta-feira ao aeroporto de Lisboa dar as boas vindas aos passageiros do primeiro voo charter que fez a ligação directa entre Osaka e Lisboa, operado pela Japan Airlines, prevendo-se ainda a realização de outros três voos charter de companhias aéreas japonesas entre aquele país e Portugal.

Aos jornalistas, Pedro Marques destacou que são “voos charter, de uma operação pontual”, mas que “o desafio que está colocado é torná-la no futuro numa operação regular”, apontando o ano de 2020 como horizonte temporal para dar cumprimento a este objectivo.

“Julgo que a janela de oportunidade é até ao Jogos Olímpicos de 2020, que se realizarão em Tóquio. Nas conversações que tive no ano transacto com uma das principais companhias de bandeira japonesa foi isso que nos foi sinalizado”, disse o ministro, acrescentando que a companhia com que esteve em contacto “equaciona criar mais uma ligação no Sul da Europa até aos Jogos Olímpicos de Tóquio” e que “é para que essa ligação seja a Lisboa ou um dos aeroportos do país que o Governo está a lutar”.

Referindo que será inaugurado ainda este mês um voo regular directo da China, Pedro Marques afirmou que esta é uma forma de “aumentar muito a competitividade do aeroporto e fornecer à economia portuguesa mais um conjunto importantíssimo de turistas”, bem como mais “economia de negócios”.

Os comentários estão encerrados.