A MSC Cruises encomendou ao estaleiro italiano Fincantieri mais dois navios da classe Seaside Evo. O anúncio foi feito na entrega do MSC Seaside.

MSC Seaside

Os novos navios agora encomendados, serão concluídos 2021 e 2023, respectivamente, e terão, segundo a companhia suíça, um custo de 1,8 mil milhões de euros. O investimento total da MSC Cruises na Fincantieri ascende, agora, a 3,5 mil milhões de euros.

Os navios Seaside Evo terão capacidade para transportar 5 466 passageiros. Serão, indica o estaleiro italiano, equipados com a mais recente tecnologia ambiental, incluindo um sistema de redução catalítica selectiva (SCR), um sistema avançado de tecnologia de controlo de emissões activas, tecnologia de limpeza de gases de escape (EGC) para atender aos regulamentos de exaustão mais rigorosos nos portos e nas áreas de operação, sistemas melhorados de gestão e reciclagem de resíduos, sistemas avançados de tratamento de água e um sistema avançado de recuperação de energia e calor.

Com estas novas embarcações, o plano de investimentos da MSC Cruises inclui 12 novos navios a serem construídos até 2026, com um investimento global de 10,5 mil milhões de euros.

MSC Seaside é o maior navio “italiano”

O anúncio da encomenda destes dois navios foi feito em Trieste, na entrega do MSC Seaside, o primeiro dos dois navios de cruzeiro encomendados pela companhia à Fincantieri.

Com uma arqueação bruta de 154 mil toneladas, o navio tem 323 metros de comprimento e 41 metros de largura. Pode transportar 5 179 passageiros e 1 413 membros da tripulação. O estaleiro afirma que se trata do maior navio alguma vez construído em Itália.

O navio-gémeo, o MSC Seaview, tem entrega prevista para Junho de 2018, de acordo com dados fornecidos pela VesselsValue.

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>