A partir de hoje, a Ryanair oferece mais seis destinos à partida do Porto. Mas nestes casos os voos não são directos; obrigam a escalas em Milão-Bergamo que podem ser de várias horas.

Ryanair - Porto

Bari, Bratislava, Brindisi, Budapeste, Praga e Salónica são os novos destinos anunciados. E serão os primeiros, à partida de Portugal, servidos através de voos de correspondência, estreando uma lógica de rede que é característica das companhias tradicionais e que, até agora, sempre foi rejeitada pelas low cost.

A Ryanair fala em viagens simplificadas, diz que as transferências entre voos serão feitas sem que os passageiros sejam obrigados a sair da zona de embarques, que as bagagens de porão serão transferidas automaticamente para o voo de destino e que os dois voos terão uma única referência para o passageiro.

Consultando os horários disponíveis, constata-se que, pelo menos para já, as novas propostas não serão muito aliciantes. Desde logo, por causa do tempo de espera em trânsito, que prolonga em muito a duração das viagens. No caso de Bratislava, por exemplo, a demora anunciada para Milão-Bergamo é de 4h05 à ida  (3h15 à volta). E no caso de Salónica, a correspondência demorará 5h10 à ida (5h35 à volta), o que faz com que uma viagem iniciada no Porto às 6h25 só termine em terras gregas às 18h15 (horas locais).

A frequência dos novos voos varia consoante os destinos.

 

Tags:

Os comentários estão encerrados.