A Rickmers Maritime Trust já vendeu todos os seus 14 navios, mas ainda assim os seus credores só deverão receber 11,4% do que lhes é devido.

Rickmers

A empresa, em processo de falência, concluiu a venda dos últimos nove porta-contentores ao armador grego Navios, por um total de 54 milhões de dólares (47,2 milhões de euros), mais despesas operacionais.

De acordo com os dados da Vesselvalue.com, aquele montante é um pouco superior ao da sucata do navio e fica muito abaixo do valor de mercado de 67 milhões de dólares (58,5 milhões de euros).

A Navios já havia comprado os outros cinco navios panamax na frota da RMT em Maio.

Dos 14 navios de 3 450-5 060 TEU de capacidade detidos pela RMT, cinco estavam em contratos de fretamento de longo prazo com a MOL a uma taxa diária de 26 850 dólares (23 461 euros) – cerca do triplo do actual mercado spot – e presume-se que terão sido assumidos pela Navios como parte do acordo. Esse facto terá, aliás, sido um factor de atracção para o armador grego.

Entretanto, em Hamburgo, a Rickmers Holding, casa-mãe da RMT, ainda está à procura de investidores para resgatar a companhia de propriedade familiar da insolvência. Nesse sentido, a Rickmers Holding encarregou, no mês passado, a Macquarie Capital para tentar encontrar investidores.

 

 

Os comentários estão encerrados.