A sul-coreana SM Line está a testar num porta-contentores um sistema de monitorização em tempo real baseado na tecnologia da Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês).

SM Line IoT

O navio em causa é o SM Busan, em rota para Long Beach. Construído em 2007, tem capacidade para 6 655 TEU. A SM Line instalou na embarcação um Terminal de Abertura Muito Pequena (VSAT), que é um sistema de comunicações por satélite.

Os dispositivos IoT transmitem primeiro os dados da carga para o VSAT, que posteriormente os envia ao servidor central da SM Line por uplink via satélite.

“Os VSAT são, frequentemente, utilizados para garantir a segurança dos navios ou para fins de comunicação marítima. Mas, gradualmente, tornou-se cada vez mais comum [usá-los] para o rastreamento e verificação de cargas”, indica a companhia.

“Tem mais potencial porque pode ser ligado à tecnologia blockchain”, acrescenta a nota de imprensa

A SM Line é membro do consórcio de blockchain logístico apoiado pelo governo de Seul, o qual foi criado em Maio último para reforçar o uso da tecnologia no sector do transporte marítimo de mercadorias do país.

O consórcio tem 15 membros. Além da SM Line, fazem parte entidades como a Hyundai Merchant Marine, a Samsung SDS, a IBM Korea, o Ministério dos Oceanos e Pescas, a Autoridade Portuária de Busan e outras companhias marítimas da Coreia do Sul.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>