A Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer) apresentou o E190-E2, o primeiro avião a jacto da segunda geração da família de E-Jets para a aviação comercial, da empresa de São João de Campos, São Paulo, Brasil.
Embraer

O programa E2, em que foram investidos 1,7 mil milhões de dólares, foi lançado em Junho de 2013 e representa “o compromisso da Embraer em investir contínuamente na linha de jactos comerciais e em manter a liderança de mercado no segmento de 70 a 130 assentos”, referiu a empresa em comunicado.

O E190-E2 é o primeiro dos quatro protótipos que serão usados para a certificação da nova geração de E-Jets. Outros dois estarão envolvidos na certificação do E195-E2 e mais três na do modelo E175-E2, cujas entradas em serviço estão programadas, respectivamente, para 2019 e 2020.

O E190-E2 terá o mesmo número de assentos do actual E190, podendo ser configurado com 97 lugares em duas classes de serviço, ou 106 em classe única. O raio de autonomia foi aumentado em 800 quilómetros e superará assim os cinco mil quilómetros.

A Embraer é líder mundial no fabrico de jactos comerciais de até 130 lugares. Desde que os primeiros E-Jets entraram ao serviço, em 2004, a Embraer recebeu mais de 1 700 encomendas firmes e entregou mais de 1 200 aparelhos.

As fábricas portuguesas da Embraer estão desde a primeira hora envolvidas no projecto de renovação dos E-Jets. A empresa brasileira controla também a OGMA.

Tags:

Comments are closed.