A Infraestruturas de Portugal (IP) prorrogou para 16 de Maio o prazo para a entrega de propostas ao concurso público para a electrificação do troço Nine-Viana do Castelo da Linha do Minho.

Linha do Minho

De acordo com o aviso publicado em Diário da República (DR), a decisão de prorrogar o prazo foi justificada com a “alteração de peças do procedimento, que a IP considera essenciais para a sua boa compreensão”.

O prazo inicialmente fixado para a entrega de propostas terminava a 29 de Abril. “Assim, o prazo para apresentação das propostas é fixado até às 17 horas do dia 16 de Maio de 2016. No dia útil imediatamente posterior ao termo do prazo da apresentação das propostas será publicitada a lista de concorrentes na plataforma electrónica”, lê-se no aviso publicado em DR.

O lançamento do concurso público para a electrificação do troço Nine-Viana do Castelo da Linha do Minho foi aprovado pela IP no passado dia 29 de Fevereiro e publicado em DR a 1 de Março.

A empreitada, que tem um valor base de concurso de 21,5 milhões de euros, faz parte do projecto de modernização da Linha do Minho e “contempla a electrificação do troço Nine (exclusive) /Viana do Castelo (inclusive), numa extensão total de 43,6 quilómetros, a execução de estações técnicas e de trabalhos de adequação e melhoria das condições de exploração”, referiu a IP em comunicado.

Nomeadamente, serão criadas as condições para a circulação de comboios de até 750 metros de comprimento (actualmente o limite é de 300 metros). Mas, não estando prevista a correcção do traçado, não deverá haver ganhos substanciais de velocidade, como já avisou Álvaro Costa. O prazo de execução dos trabalhos é de 18 meses.

A Linha do Minho integra o corredor Eixo Atlântico e a concretização do projecto de modernização é relevante para a ligação a Espanha, nomeadamente na ligação a Vigo, que poderá permitir o aumento da capacidade exportadora de mercadorias do país.

Este é o primeiro concurso público lançado no âmbito do Plano de Investimentos Ferroviários aprovado pelo Governo e que foi apresentado a 11 de Fevereiro pelo ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques.

Modernização da Linha do Norte avança

Entretanto, a IP consignou a empreitada de renovação integral de via da Linha do Norte, entre as estações de Alfarelos e Pampilhosa, numa extensão de 35 quilómetros e num investimento que ascende aos 30,5 milhões de euros.

Os trabalhos, que demorarão dois anos, incluem, entre outros, a renovação da superestrutura da plena via, o alteamento e prolongamento de plataformas de estações e apeadeiros, a adaptação do sistema de catenária, a substituição da fixação das travessas em pontes metálicas, a estabilização de taludes, a melhoria dos sistemas de drenagem e a instalação em estações e em áreas urbanizadas de vedações para impedir o acesso à via.

A conclusão da modernização da Linha do Norte prevê investimentos de 400 milhões de euros(co-financiados por Bruxelas), entre 2016 e 2020.

Comments are closed.