O primeiro comboio carregado de minério da R.D. Congo com destino ao porto do Lobito chegou ontem à estação do Luau, na fronteira angolana.

O comboio, transportando 50 contentores carregados com mil toneladas de manganésio extraído nas minas de Kasange, terá agora de percorrer os 1 344 quilómetros que separam o município fronteiriço do Luau, província do Moxico, primeira estação do Caminho de Ferro de Benguela (CFB), no Leste de Angola, até ao porto do Lobito, a partir  de onde a carga será exportada.

Angola aposta em captar cargas dos países vizinhos sem acesso directo ao mar – casos da Zâmbia e R.D. Congo – para rentabilizar a linha férrea. E por isso, aplicará taxas alfandegárias de valor reduzido às mercadorias em trânsito. Neste caso, a receita fiscal foi de apenas de  22 mil kwanzas, segundo o director regional da 7.ª Região Tributária de Angola, citado pela “Angop”.

A linha do Caminho de Ferro de Benguela foi totalmente reconstruída pelo grupo China Railway 20 Bureau Group Co (CR20), num investimento avaliado em 1,83 mil milhões de dólares, incluindo o material circulante.

A linha permite cruzar todo o continente africano e chegar à cidade de Beira (Moçambique) e a Dar-es-Salam (Tanzânia) através das linhas de caminhos-de-ferro da Zâmbia.

Os comentários estão encerrados.