A produção nacional de veículos comerciais ascendeu a 6 121 unidades em Outubro, um decréscimo de 27,9% face ao mesmo mês de 2018, segundo a ACAP.

No acumulado desde Janeiro, as contas ainda estão no “verde”, mas por pouco, com os 53 449 veículos comerciais desde ano a representarem ainda uma subida de 1,4%, revelou a ACAP.

Em Outubro, as fábricas instaladas em Portugal produziram 5 650 comerciais ligeiros, menos 28,5% do que no mês homólogo de 2018. No acumulado dos dez meses de 2019, o total ascende a 48 194 veículos, uma ligeira subida homóloga (+1,2%).

No que aos veículos pesados se refere, em Outubro produziram-se 467 unidades (-20% em termos homólogos), elevando o total do ano para 4 525 (+3%).

Nos veículos comerciais ligeiros, a PSA Mangualde garantiu 89,8% da produção até ao mês passado, com 43 905 unidades (-0,6%). Seguem-se a Mitsubishi Fuso do Tramagal (2 976  unidades, 6,1% da produção lusa) e a Toyota Caetano (2 033 veículos, 4,2% da produção portuguesa).

Nos pesados, a unidade do Tramagal (4 523 unidades) garante praticamente 100% da produção, uma vez que os números da ACAP consideram apenas 12 autocarros saídos da CaetanoBus.

Até Outubro, os mercados de exportação foram o destino de 86,4% dos comerciais ligeiros e de 91,2% dos pesados produzidos em Portugal.

 

 

 

Tags:

Comments are closed.