A produção nacional de veículos comerciais atingiu em Julho as 6 350 unidades. Desde Janeiro são já 38 306, entre ligeiros e pesados, de acordo com a ACAP.

Em termos homólogos, o resultado mensal representa um crescimento de 7,3%. Já no acumulado dos primeiros sete meses, o ganho é de 7,7%, divulgou a ACAP.

Em ambos os casos, os valores atingidos são os mais altos da década, com destaque para a produção de comerciais ligeiros.

Em Junho, as fábricas instaladas em Portugal produziram 5 900 comerciais ligeiros, 10,8% mais do que no mês homólogo de 2018. No acumulado dos sete meses, o total ascende 34 971 veículos, num avanço homólogo de 8,1%.

No relativo aos veículos pesados, em Julho produziram-se 450 (menos 23,7% em termos homólogos), elevando o total do ano para 3 335 (mais 3,5%).

Nos comerciais ligeiros, a PSA Mangualde continua a garantir cerca de 90% da produção, sendo os restantes 10% divididos em partes sensivelmente iguais entre a Mitsubishi Fuso do Tramagal e a Toyota Caetano

Nos pesados, a unidade do Tramagal garante praticamente 100% da produção, uma vez que os números da ACAP continuam a considerar apenas dois autocarros saídos da CaetanoBus.

Até Julho, os mercados de exportação foram o destino de 85% dos comerciais ligeiros e de 90% dos pesados produzidos em Portugal.

 

Comments are closed.