A venda de automóveis com propulsão alternativa (APV) teve um crescimento de 46,2% na UE no terceiro trimestre do ano, de acordo com os dados da ACEA.

 

Segundo a ACEA, foram matriculados 110 630 veículos com carga eléctrica (ECV), um aumento de 51,8% em relação ao mesmo período de 2018. O segmento de veículos eléctricos a bateria (BEV) foi a principal força motriz desse crescimento. As vendas de BEV mais do que duplicaram (+126,3%), ao passo que a procura de híbridos plug-in ​​(PHEV) diminuiu 7,6%.

Os veículos eléctricos híbridos registaram um ganho significativo (+47%), com 223 868 carros matriculados de Julho a Setembro. Outros APV – que incluem etanol (E85), GPL e gás natural – também tiveram bons resultados, com um aumento de 36%.

Os cinco principais mercados de automóveis da UE tiveram todos crescimento neste segmento no terceiro trimestre do ano em curso. A Alemanha registou o maior ganho percentual (+71,4%), impulsionado pela forte procura por BEV e híbridos, seguida pelo Reino Unido (+46,5%), França (+35,7%), Espanha (+31,9%) e Itália (+28,6%).

No mercado português, os APV cresceram 40%, para 5419 matrículas, com realce para os BEV, que incrementaram as vendas em 61,9%, para 1517 matrículas.

Diesel perde terreno

De destacar ainda nas estatísticas da ACEA de Julho a Setembro que o diesel continua a perder terreno face à gasolina na Europa.

A ACEA dá nota que no terceiro trimestre de 2019, a quota do gasóleo na União Europeia baixou para 29,1%. Por outro lado, os registos de carros a gasolina continuaram a aumentar e a sua quota na UE é já de 59,5%. Durante o mesmo período, os APV tiveram uma quota de 11,3%.

O número de automóveis a diesel registados na UE diminuiu 14,1% no terceiro trimestre do ano, para um milhão de unidades. Como resultado, a participação de mercado do diesel caiu abaixo de 30%. Quatro dos cinco maiores mercados da UE registaram quedas de dois dígitos, com as vendas espanholas de diesel a caírem 34,7%, a procura italiana a contrair 24,5%, as vendas no Reino Unido a diminuírem 20,8% e a procura francesa a baixar 12,6%. A Alemanha, no entanto, registou um aumento de 4,7% no último trimestre no que se refere às vendas de carros a gasóleo.

Em Portugal, o decréscimo foi superior à média continental e venderam-se menos 29,5% de veículos a gasóleo (um total de 18 481 unidades).

As matrículas de automóveis a gasolina beneficiaram desse declínio, aumentando em 6,1% (para 2,12 milhões) em comparação com o ano anterior. Com excepção para Espanha (-2,8%), todos os principais mercados da UE registaram crescimento nas vendas de gasolina. Itália teve o maior ganho percentual (+35,6%). Em Portugal, o incremento foi de 29,5%, para 21 529 unidades.

 

 

 

Comments are closed.