O comércio electrónico foi um dos principais impulsionadores do rápido crescimento da carga aérea no ano passado, de acordo com o Conselho Internacional dos Aeroportos (ACI, na sigla em inglês), que avisa também para os efeitos de uma “guerra” comercial.

A carga, incluindo correio, movimentada em todos os aeroportos do mundo cresceu 7,9% em 2017 face a 2016. Na análise aos volumes internacionais de carga aérea, registou-se, no mesmo período, um incremento de 9,9%.

“Mesmo com a incerteza sobre a ameaça das “guerras” comerciais e o crescimento de sentimentos proteccionistas em todo o mundo, a confiança dos empresários permaneceu forte através do aumento de stocks e de encomendas de exportação em 2017”, indica uma nota da ACI, que dá conta que esse crescimento está a manter-se em 2018.

Angela Gittens, directora-geral da ACI World, realça a importância do comércio online para esta realidade. “O acesso universal a plataformas de e-commerce e retalho online representa uma pressão competitiva para as lojas físicas de retalho em certos mercados, mas o enorme crescimento do comércio electrónico tem alimentado o segmento da carga aérea no sector aeroportuário. Isso resultou no aumento da actividade global, especialmente em mercados de grande dimensão, como a China e os EUA”, refere, citada no documento.

Gittens alerta, contudo, que a ameaça de uma escalada das tensões comerciais entre aqueles dois países pode abalar a confiança dos consumidores e prejudicar o crescimento.

“Conectar pessoas, companhias e lugares continua a ser essencial para o sector de aviação, apesar das recentes ameaças de um retrocesso na liberalização do mercado em algumas economias importantes”.

Hong Kong reforça liderança

O aeroporto de Hong Kong manteve a liderança mundial em 2017, com um crescimento homólogo de 9,4%, à frente de Memphis, que apenas avançou 0,3%.

Nos lugares imediatos do ranking colocaram-se Xangai, Incheon, Anchorage, Dubai, Louisville, Taipé e Paris.

Juntos, os 20 maiores aeroportos mundiais de carga aérea processaram 51 milhões de toneladas, mais 6,8% que no ano transacto e 43% do total.

 

 

 

Tags:

Este artigo tem1 comentário

  1. O director da DHL em Portugal disse que aguarda que o socialista presidente da câmara municipal de Lisboa dê parecer favorável ao investimento superior 30 milhões de euros no aeroporto da capital de Portugal depois de já esperar 3 anos pelo governo PS, que vergonha quando noutros países a resposta é dada em 3 meses e o PS continua sem anunciar a localização da nova pista do aeroporto, que vergonha dr António Costa, time is money, mas isso não pode entender rs, o Marx nunca teve razão em nada rs