Armadores e estivadores chegaram a um princípio de acordo que deverá colocar um ponto final no conflito que praticamente encerrou os portos da Costa Oeste dos EUA.

O acordo, que terá ainda de ser ratificado pelos trabalhadores, e de que se desconhecem pormenores, vigorará por cinco anos e aplicar-se-á aos 29 portos da costa do Pacífico dos EUA.

O conflito entre armadores e estivadores arrastava-se desde Outubro. E chegou a ameaçar as trocas comerciais com a Ásia e, por arrastamento, boa parte da economia norte-americana, fruto das acções de ambas as partes.

Os portos da costa Oeste processam 70% das importações norte-americanas da Ásia e metade de todo o comércio marítimo dos EUA. Los Angeles-Long Beach é o maior porto do país.

A negociação do princípio de acordo foi precipitada pela acção dos armadores, que há dois fins de semana optaram por deixar todos os navios fora dos portos durante quatro dias. O governo de Washington envolveu-se directamente na intermediação das partes, através dos secretários do Trabalho e do Comércio.

A última vez que um conflito entre armadores e estivadores nos EUA durou tanto tempo foi em 2002. Na altura, os portos do Oeste estiveram fechados durante dez dias, o que levou o presidente George W. Bush a deitar mão de uma lei de 1947 para imporá retoma da laboração por razões de emergência nacional.

Tags:

Comments are closed.