Enquanto por cá é notícia o número de chefes nas empresas públicas, em Espanha a gestora da infra-estrutura ferroviária anuncia um corte nas chefias.

A Adif, empresa pública gestora da infra-estrutura ferroviária em Espanha, anunciou um corte de 20% no número de chefias e a diminuição para quase metade dos membros do conselho de administração.

Em comunicado, a empresa deu conta da decisão de suprimir 54 cargos de chefia, ou 20% do total, e de baixar de 18 para dez o número de administradores.

Os cortes são justificados com as medidas de austeridades decididas pelo ministério do Fomento. As alterações anunciadas permitirão “simplificar a estrutura administrativa, obter poupanças económicas e sinergias operacionais em favor de uma maior eficiência”, justificou a Adif.

A Adif é a homóloga espanhola da portuguesa Refer. A empresa gere a infra-estrutura ferroviária do país vizinho e é a responsável pela implementação da rede de Alta Velocidade, tarefa que do lado de cá da fronteira está cometida à Rave.

Em Portugal, a Refer tem 158 quadros de chefia e com isso ocupa o terceiro lugar num ranking liderado pela CP, com 196 chefes para cerca de 3 200 trabalhadores.

 

Comments are closed.