A AEM Gijon-Nantes cumpriu apenas o primeiro mês de actividade, mas os promotores falam já em expectativas superadas.

Nas 11 ligações realizadas, entre Gijon e Nantes, no primeiro mês, foram transportados 46 reboques e 8 600 metros lineares de carga rodada, além de cerca de 600 veículos diversos e 1 500 passageiros.

O “Norman Bridge”, o navio colocado no serviço pela GLD Atlantique, é capaz de transportar em cada viagem cerca de 2 000 metros lineares de carga rodada e perto de 400 passageiros.

A regularidade das ligações é a primeira razão de festejos invocada pelos promotores. Isso e o facto de o serviço estar a atrair transportadores de múltiplas origens/destinos, desde Portugal à Europa de Leste, passando pela Alemanha, Benelux e Reino Unido. Além de Espanha e França, claro.

A ligação entre Gijon e Nantes, ou vice-versa, é cumprida em 14 horas (contra 24 horas por estrada) e o preço da passagem para um conjunto tractor-semi-reboque é de 450 euros (uma poupança de mais de 50%).

O entusiasmo dos promotores parece não ser partilhado por todos os operadores rodoviários. Mas apenas passou um mês e esta AEM conta com um total de mais de 30 milhões de euros de financiamento público (de Espanha e França e do Marco Pólo).

 

Os comentários estão encerrados.