A Aena, a gestora aeroportuária espanhola recentemente privatizada, tem como objectivo de médio prazo reforçar a sua internacionalização, sobretudo na Europa e na América Latina.

Aena

Na mira da empresa estarão aeroportos de dimensão média, ou seja, com volumes de tráfego entre os cinco milhões e os dez milhões de passageiros/ano.

A ideia é adquirir participações maioritárias nas sociedades gestoras desses aeroportos, preferentemente localizados na Europa e na América Latina.

Os planos de internacionalização no médio prazo – que foram anunciados pelo presidente da Aena num encontro com a comunicação social promovido pela associação espanhola de jornalistas de informação económica – estarão, contudo, dependentes da notação financeira que seja atribuída à empresa pelas agências de rating internacionais.

Porque a Aena pretende alavancar o investimento na expansão internacional, e isso depende do rating. Por isso, José Manuel Vargas adiantou que a empresa deverá começar as conversações com as empresas de notação financeira “nos próximos meses”.

Há cinco anos a Aena adquiriu o aeroporto de Luton (Reino Unido), e hoje já é o quinto mais importante da empresa.

 

Tags:

Comments are closed.