O Conselho de Administração da Aer Lingus aceitou a proposta de compra da IAG. Faltará agora convencer os accionistas, e desde logo o governo de Dublin.

À terceira foi de vez. A IAG reviu em alta a sua oferta, para os 2,55 euros por acção, avaliando a Aer Lingus em 1,36 mil milhões de euros, e a administração da companhia irlandesa aceitou “abrir os livros” da empresa para a formalização da OPA.

A IAG, holding que controla a British Airways, a Iberia e a Vueling, propõe-se manter a Aer Lingus como uma companhia independente, com a marca própria e a gestão irlandesa. Mas quer, claro, integrá-la na aliança Oneworld e na parceria para o Atlântico Norte que mantém com a American Airlines.

Argumentos que poderão influenciar a decisão dos restantes accionistas, com destaque para o governo irlandês, que detém 25% do capital da companhia. E que serão certamente ponderados pelas autoridades da Concorrência.

Em 2012, a Ryanair também lançou uma OPA sobre a Aer Lingus mas a operação foi rejeitada, já em Fevereiro de 2013, pelas autoridades europeias, com o argumento de que praticamente criaria um monopólio nas ligações aéreas com a Irlanda.

A Ryanair é a principal accionista da Aer Lingus, com 29,9% do capital, adquiridos em 2006 numa OPA fracassada.

Tags:

Comments are closed.