O aeroporto de Bruxelas admite perder até 25% do negócio de carga aérea, caso as autoridades da Bélgica cumpram o plano, previsto para 1 de Março próximo, de apertar as regras de controlo do ruído. O aeroporto tenta que a medida não avance.

Carga aérea - Bruxelas

Em causa está o fim, anunciado no ano passado, da margem de 10% sobre o nível máximo de ruído autorizado aos aviões. “Isto significaria que as companhias aéreas seriam multadas assim que excedessem o limite legal”, referiu ao “Lloyd’s Loading List” uma fonte do aeroporto belga.

A mesma fonte indicou que os Boeing 747 ERF, que transportam 25% das mercadorias movimentadas no aeroporto de Bruxelas, ultrapassam o limite de ruído (sem a tolerância de 10%) no peso máximo à descolagem. Nesse cenário, indica a fonte, “há o risco de algumas companhias abandonaren Bruxelas no longo prazo devido ao aumento dos custos operacionais desses voos e à incerteza legal criada”.

“Mas nada está decidido ainda”. “Estamos em conversações com os governos regional e nacional, e com os nossos clientes, e continuamos confiantes de que uma solução será encontrada sobre esta matéria”, indicou a mesma fonte, que garantiu também que ainda nenhuma companhia aérea abandonou Bruxelas em antecipação às alterações às regras do ruído.

 

 

 

 

Comments are closed.