A quebra experimentada em Dezembro não chegou para comprometer o crescimento do aeroporto do Porto, em 2012, na carga como nos passageiros.

Nas mercadorias, o ano findou com um total de 34 582 toneladas movimentadas, 1,5% acima do registado em 2011.

Destacou-se a TNT Airways, com um crescimento homólogo de mais de 24%, para as 4 363 toneladas processadas. Ao invés, a Air France perdeu 21%, para asa 3 885 toneladas, em parte devido, certamente, ao interregno verificado nas operações do cargueiro.

A Star Air manteve a liderança no aeroporto nortenho, com 8 874 toneladas ficou movimentadas, menos 1,6% que no ano anterior. A EAT ficou mais perto, com 8 406 toneladas, uma subida homóloga de 1,5%. A UPS e a DHL são os dois únicos operadores com instalações próprias na “cargo village” de Pedras Rubras.

A TAP fechou o exercício com uma quebra de 17,5% e 2 947 toneladas. As “restantes” companhias cresceram 28% e já representaram 6 107 toneladas.

Em Dezembro, o movimento de carga aérea no Porto caiu 5,1% para as 2 676 toneladas, com a TNT Airways a crescer 7,8% e a Air France a liderar as quebras (-20,2%).

Nos passageiros, 2012 representou um novo recorde para o “Francisco Sá Carneiro”, com um total de 6,05 milhões, 0,8% acima do máximo obtido em 2011.

A Ryanair acompanhou a evolução do mercado e chegou aos 2,29 milhões de passageiros. A TAP cedeu 2,6% e ficou-se pelos 1,67 milhões. Num ranking dominado pelas “low cost” (cresceram 3,3%), a Lufthansa destacou-se com um ganho de 6,7% para perto dos 326 mil passageiros. A TAAG liderou, de muito longe, os ganhos, com um crescimento de 153%.

 

Comments are closed.