A previsão é da ANAC, num cenário optimista. Este ano, o movimento de passageiros no aeroporto Francisco Sá Carneiro pode crescer até 20,2% e superar a fasquia dos dez milhões!

Os dados constam do “Modelo de Representação de Tráfego Aéreo Comercial – Análise de 2015”, divulgado há dias pela Autoridade Nacional da Aviação Civill (ANAC), no capítulo relativo às previsões para 2016.

A estimativa da ANAC considera três cenários – pessimista, realista e optimista – sendo que neste último o mais optimista, passe a redundância, é o previsto para o aeroporto do Porto, com um crescimento de 20,2% e um tráfego de dez milhões de passageiros(embarcados e desembarcados). Num cenário realista, o aeroporto Francisco Sá Carneiro crescerá este ano 8% para perto dos 8,1 milhões de passageiros. E num cenário pessimista cairá, cairia, 7,4% para 6,1 milhões de passageiros.

No ano passado, o aeroporto do Porto atingiu os 7,98 milhões passageiros, superando em mais de 500 mil as previsões “realistas” da ANAC mas ficando ainda longe do cenário “optimista” (8,35 milhões de passageiros).

Lisboa “ameaça” os 22 milhões que obrigam a decisões…

Depois de ter ultrapassado, pela primeira vez, os 20 milhões de passageiros, no ano passado, o aeroporto de Lisboa poderá chegar este ano aos 24,8 milhões, a cumprirem-se as previsões optimistas da ANAC.

Em 2015, o cenário “realista” do regulador apontava para 19,7 milhões de passageiros (mais 8,8%) e foi superado em 1,7%. Já o cenário optimista projectava uma subida de 17,5% até aos 21,3 milhões.

Agora, para 2016, a ANA prevê, na pior das hipóteses, um aumento de 0,1%, na melhor um salto de 16,5% e, em termos realistas, uma progressão de 9%.

Ora a verificar-se o cenário realista, o aeroporto da Portela fechará o ano nos 21,5 milhões de passageiros, muito perto da fasquia dos 22 milhões de passageiros que impõe que o Governo e a Vinci se sentem à mesa para discutir o futuro do aeroporto da capital.

Em aberto mantém-se a hipótese da Portela+1, sendo que o ministro do Planeamento e Infraestruturas já disse que são necessários mais estudos, pelo que a decisão não deverá ser tomada ainda este ano.

Para Faro, a ANAC prevê um crescimento entre os -2,4%, os 2,7% e os 7% (consoante se trate dos cenários pessimista, realista ou optimista). Para o Funchal o intervalo é ainda mais alargado, entre os -10.9%, os 4,6% e 16,5%. Cenário idêntico para Ponta Delgada, com valores entre os -10,5%, os 5,2% e os 16,8%.

 

Tags:

Comments are closed.