Os três principais aeroportos do Continente disporão em breve de unidades hoteleiras no seu “interior”. As obras iniciar-se-ão ainda neste primeiro trimestre, devendo prolongar-se por um máximo de 24 meses.

O investimento é privado e ascende, de acordo com a ANA, a um total de 27 milhões de euros. A gestora da infra-estrutura aeroportuária não especifica os valores de cada um dos hotéis mas fácil é concluir que o de Lisboa representará mais de metade daquele montante, considerando a sua dimensão e as características de construção.

Em Lisboa, o grupo Hotti Hotéis /Tryp Melia investirá numa unidade de 4 estrelas, com 170 quartos. Para o Porto está previsto um Park Hotel, do Coperfiel Real Estate Group. Será uma unidade de duas estrelas, com 80 quartos. Em Faro, a FTP Hotels criará uma unidade de 3 estrelas com capacidade de 100 quartos.

No comunicado emitido a propósito, a ANA não especifica os pormenores dos contratos celebrados com os promotores, nomeadamente o seu prazo de validade e as contrapartidas financeiras que a gestora aeroportuária receberá dos promotores.

Os comentários estão encerrados.