A melhoria das acessibilidades marítimas ao porto de Setúbal é o passo certo e necessário para a sua sustentabilidade, defendem os agentes de navegação.

Dragagens são essenciais ao sucesso do porto de Setúbal

No dia em que o Porto de Setúbal promove uma sessão de esclarecimento sobre as dragagens no Sado, a AGEPOR, em nome dos agentes de navegação, veio a público defender o projecto, em nome do crescimento da economia, do desenvolvimento do porto sadino e da defesa do ambiente.

Em comunicado, a AGEPOR defende a necessidade de permitir o acesso de navios maiores a Setúbal, lembrando que “ao crescimento das mercadorias movimentadas nos portos não corresponde necessariamente um aumento do
número de escalas de navios. O que se verifica é que os navios que servem os portos são cada vez maiores para se manterem competitivos. (…) Além de que os naviosmaiores, mais modernos, são mais eficientes, quer em termos de ruído, quer em termos de consumos e emissões, quer em termos ambientais no geral. É assim essencial para o
porto de Setúbal acautelar o seu futuro, poder receber navios maiores, e acompanhar a tendência do mercado”.

Na mesma linha, a associação dos agentes de navegação sublinha que o “porto de Setúbal é vital para a indústria da região e consequentemente para o emprego e prosperidade da sua população em geral. (…) O projecto de melhoria das acessibilidades marítimas (…) é o passo certo e necessário para a sua sustentabilidade. Melhora ainda os níveis de segurança e vê aumentada a sua competitividade económica e ambiental”.

E sobre o ambiente, a AGEPOR destaca que na fase de discussão pública “não existiram (…)  quaisquer observações de índole negativa substanciais que pusessem em causa o projecto” e diz acreditar que “todas as Entidades envolvidas acompanharão com zelo e responsabilidade as dragagens por forma a garantirem que as mesmas não se desviarão dos propósitos iniciais, nem, em nenhum momento, possam colocar em causa a
sustentabilidade ambiental da Região”.

Além do mais, nota, “não se está a criar um canal ou um porto novo”…

Dragagens demorarão quatro meses

A melhoria das acessibilidades marítimas ao porto de Setúbal tem sido motivo de polémica. Hoje mesmo, a APSS promove uma sessão pública de esclarecimento sobre as obras a realizar.

A administração portuária lembra a propósito que em causa está o “aprofundamento do Canal da Barra em 2,20m e do Canal Norte, junto à cidade, em 1,70”.

“Os trabalhos que decorrerão em menos de 4 meses, serão levados a cabo por uma única draga com dispositivos mitigadores de ruído, sendo que os 3,5 milhões de m3 de areia dragados serão depositados no sistema estuarino, e todos os trabalhos monitorizados e acompanhados por equipas de especialistas, nomeadamente do comportamento dos golfinhos roazes existentes no Sado”, acrscenta.

Com as dragagens o porto de Setúbal passará a dispor de fundos de até -15 metros e poderá ser demandado por navios de até 4 000 TEU. O investimento é de 24,5 milhões de euros.

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*