A Agepor “vê com bons olhos” o projecto de construção de um novo terminal de contentores no Barreiro, conquanto o investimento seja feito por privados e a sustentabilidade da APL não seja afectada.

Em comunicado, a associação que representa os agentes de navegação – “e, em consequência, representante também dos armadores e navios que escalam os portos nacionais” – “justifica” o apoio à opção Barreiro “tendo sido inviabilizada a Trafaria e perante a aparente impossibilidade de se encontrar uma alternativa na margem Norte”.

E acrescenta que “pressupõe que o investimento será feito por privados”. E que “a sustentabilidade da Administração do Porto de Lisboa não será colocada em causa”, nomeadamente pelos custos das dragagens de manutenção dos fundos que venham a ser necessárias para manter a operacionalidade do terminal – uma questão que tem dado muito que falar, com números muito díspares, sempre na casa dos milhões de euros/ano a serem apontados.

“Há muito que se impõe (…) uma solução de futuro para o desenvolvimento do tráfego contentorizado em Lisboa. A sua falta prejudica o porto, as suas perspectivas e a sua competitividade a longo prazo”, sublinha a Agepor, e por isso diz esperar “que o Barreiro (…) se venha a verificar viável e concretizável”, conclui o comunicado.

Tags:

Comments are closed.