O porto de Lisboa foi o mais prejudicado pela greve de ontem dos estivadores. Em comunicado, a AGEPOR fala em traição e critica a “prática anti-portos” do “Sindicato de Lisboa”.

Porto de Lisboa

No texto enviado ao TRANSPORTES & NEGÓCIOS, a associação dos agentes de navegação lembra que o porto da capital foi “castigado por sucessivas greves da estiva nos últimos 10 anos”, e que “após a assinatura do novo acordo laboral na estiva” recomeçou a promoção junto dos armadores “com a garantia da promessa de paz social duradoura feita pelos trabalhadores portuários”.

Mas, acusa a AGEPOR, o porto de Lisboa foi “atraiçoado pela conduta dos trabalhadores portuários cuja promessa de paz social duradoura se ficou apenas por seis meses” devido “à pratica anti-portos promovida pelo Sindicato de Lisboa”.

Por isso, a associação liderada por Rui d’Orey insiste na crítica/alerta de que “o resultado da prática deste sindicato [é] a politica do passado para o declínio do futuro”, sublinhando o “quão difícil é recuperar a imagem de credibilidade num ou mais portos constantemente envolvidos em greves”.

This article has 1 comment

  1. antonio carlos

    É mais do mesmo
    Estavam à espera de quê?
    Agradeçam à Sra. Ministra o patrocínio que deu na assinatura do acordo para o porto de lisboa, dando mais força a esse grupo de mal feitores.