“O novo ciclo dos portos portugueses” será o mote do Congresso da Associação dos Agentes de Navegação de Portugal (Agepor), a 9 e 10 de Outubro, tendo por cenário o Douro navegável.

Douro Azul

O primeiro dia de trabalhos decorrerá mesmo a bordo de uma das embarcações que cruza o Douro (mais uma inovação da Agepor) e, não por acaso, será dedicado à apresentação do projecto da APDL para o Douro (com o apoio de fundos comunitários através do CEF), por Raquel Maia (APDL), à relação dos portos com as vias navegáveis interiores (a cargo de Dimitrios Theologistis, da DGMOVE) e ao papel do agente de navegação no negócio dos cruzeiros.

O segundo dia decorrerá no Museu do Douro, na Régua, e arrancará com duas comunicações de peso. A primeira a cargo de Vítor Bento, sobre as perspectivas macroeconómicas para Portugal (e o mundo). A segunda da responsabilidade de um analista da Drewry Consultants, sobre a evolução do shipping global.

A apresentação do estudo realizado pela PwC para as comunidades portuárias (a cargo de Vieira dos Santos, presidente da Comunidade Portuária de Leixões, e Miguel Marques, da consultora) e uma comunicação da presidente da Associação dos Portos de Portugal, Lídia Sequeira, lançarão o tema que dá o mote ao congresso – O novo ciclo dos portos portugueses.

Seguir-se-á o debate sobre a estratégia para o futuro, com a participação de Lídia Sequeira (APP), João Carvalho (AMT), Pedro Viegas Galvão (CPC) e Rui d’Orey (Agepor).

A ministra do Mar, Ana Vitorino, é esperada no encerramento.

Tags:

Comments are closed.