O anunciado aumento do número de administradores nos principais portos nacionais surpreende pelo momento e pelo sentido de oportunidade, critica a Direcção Nacional da Agepor, em comunicado.

A associação que representa os agentes de navegação diz que “não consegue compreender a razão objectiva deste aumento”, que contraria “um caminho que vinha sendo traçado de procura de eficiência e que se traduzia num objectivo concreto de redução da factura portuária”.

“A Agepor lamenta o sinal que o Governo agora deu”, sublinha a associação, sublinhando que não está em causa, nem as pessoas nomeadas, nem a colaboração da associação com as administrações portuárias.

“A posição da Agepor apenas reflecte uma questão de princípio, que tem subjacentes questões relacionadas com a oportunidade e o sentido das nomeações anunciadas”, termina o comunicado.

Tal como o TRANSPORTES & NEGÓCIOS noticiou, o Governo decidiu aumentar para quatro o número de administradores em cada uma das administrações portuárias. A medida foi já concretizada em Aveiro, com a indicação do novo elenco presidido por João Pedro Braga de Cruz, e em Leixões, com o ex-presidente da Câmara de Penafiel a juntar-se ao trio comandado por Brogueira Dias.

Os comentários estão encerrados.