A Air Europa, apontada como uma das candidatas à compra da TAP, encomendou à Boeing 14 B787-9 Dreamliner para reforçar a oferta de longo curso.

O negócio está avaliado em 3,6 mil milhões de dólares (a preços de catálogo). Os novos aparelhos serão entregues até 2022 mas já em 2016 a companhia espanhola espera aumentar a sua capacidade em 30% e em 2017 acrescentar outros 20%.

Com a compra agora anunciada, a Air Europa passará a dispor de um frota de longo curso composta por 22 aviões B787 Dreamliner. Juan José Hidalgo, dono e presidente da Globalia, a holding que controla a Air Europa, fala na companhia mais moderna da Europa, se não mesmo do mundo.

A estratégia de crescimento da Air Europa passa pelas rotas de longo curso, particularmente nas ligações com a América Central e do Sul e com alguns destinos particulares na América do Norte. Já em 2016 haverá novas ligações para cinco destinos entre eles Santiago do Chile, Colômbia, México e Quito (Peru).

Para o ano corrente não está prevista a abertura de novas rotas, mas sim o reforço de algumas actuais, casos de São Paulo (passará de cinco para sete frequências semanais) e Nova Iorque (seis para sete).

Tags:

Comments are closed.