A Air France-KLM regressou aos lucros mas a unidade de negócio da carga viu, em 2015, os prejuízos aumentarem para 245 milhões de euros, mais do que as perdas de 212 milhões registadas no exercício anterior.

AF-KLM Cargo

No acumulado dos últimos cinco anos, a AF-KLM Cargo já perdeu 941 milhões de euros.

No ano passado, o volume de negócios caiu 9,5% para 2 425 milhões de euros, enquanto a receita unitária por tonelada-km voada desceu 5,6% para 15,18 cêntimos de euro (-12,4% em termos comparáveis).

A companhia continua com o plano de redução da capacidade, tendo a oferta diminuído 23% em 2015. No âmbito do plano Perform 2020, o grupo Air France-KLM retirou cinco aviões cargueiros da frota e explora, no presente, apenas nove dessas aeronaves. No Verão, a frota de cargueiros da companhia limitar-se-á a cinco aviões.

Apesar do esforço de redução de frota, a capacidade total de carga do grupo franco-holandês só diminuiu 4,5% (para 14,9 mil milhões de toneladas-km), enquanto o tráfego caiu 8,5% (para 9 008 milhões de toneladas-km transportadas). O resultado foi uma queda de 2,6 pontos percentuais do coeficiente de ocupação, para 60,4%.

Além da redução da capacidade de carga, a companhia também está a reduzir os quadros de trabalhadores. A redução em 2015 foi de 8,8% e o objectivo é continuar. O plano de rescisões voluntárias da Air France-KLM deverá manter-se no biénio 2016-2017.

A empresa mantém o objectivo de devolver a actividade de carga à rentabilidade em 2017.

 

 

 

 

 

 

 

 

Comments are closed.