A Air France-KLM regressou aos lucros operacionais no primeiro trimestre do novo fiscal e prevê atingir o break even no final do exercício.

A unidade de carga da maior companhia aérea da Europa registou um lucro operacional de 14,3 milhões de dólares, contra um prejuízo de 256 milhões no trimestre que terminou a 30 de Junho de há um ano. As receitas subiram 42,3% para pouco mais de mil milhões de dólares.

Isso ajudou a Air France-KLM a conseguir um lucro operacional de 33,8 milhões de dólares no trimestre fiscal, contra uma perda de 645 milhões em igual período de 2009. A receita subiu 10,7% para os 7,4 mil milhões de dólares.

A transportadora franco-holandesa registou um lucro líquido de 957 milhões de dólares, com a ajuda de um ganho de 1,3 mil milhões de dólares provenientes da venda de uma participação no sistema de reservas Amadeus. No ano passado, as perdas elevaram-se a 554 milhões de dólares.

O encerramento do espaço aéreo europeu, em Abril, após a erupção do vulcão islandês, custou à transportadora cerca de 205 milhões de dólares, impossibilitada que ficou de realizar milhares de voos nesses cinco dias.

Só a unidade de carga terá perdido uma receita de 18,2 milhões de dólares, por causa do encerramento do espaço aéreo.

No trimestre, o volume de carga transportada aumentou 2,6%, o que, combinado com a redução de 6,8% na oferta de capacidade, aumentou em 6,4 pontos percentuais a taxa de ocupação dos aviões para os 69,6%.

A margem operacional subiu 54,1% relativamente há um ano atrás.

A transportadora “imobilizou” seis dos seus 15 cargueiros Boeing 747-400 no trimestre, mas manteve no ar os seus dois aviões cargueiros Boeing 777 (um deles a escalar semanalmente o Porto) e sete cargueiros MD-11.

Tendo em conta a recuperação do sector da carga mais rápida do que o esperado, a Air France-KLM admite que o break-even a nível operacional poderá ser atingido ainda no corrente ano fiscal, que termina a 31 de Março de 2011.

 

Os comentários estão encerrados.