A Airbus superou a Boeing no número de encomendas registadas no primeiro semestre de 2015. Mas perdeu no volume de negócios e nas entregas.

Boeing vs. Airbus

O fabricante europeu registou 348 pedidos (excluídos já 34 cancelamentos), ao passo que o norte-americano teve15 281 (já com 44 anulações). O grosso das encomendas da Airbus foi do A320 e da Boeing do 737.

Já em termos de encaixe financeiro, as posições invertem-se. É que, a preços de catálogo, as 348 encomendas líquidas da Airbus totalizam 45 548,1 milhões de dólares (41 099,1 milhões de euros), enquanto as 281 da Boeing ascendem a 50 853,5 milhões de dólares (45 886,3 milhões de euros).

Também em termos de entregas efectuadas na primeira metade do ano a vantagem “cai” para a Boeing. A empresa de Chicago entregou 381 aviões (24 B737, 64 B787, 50 B777, nove B747 e nove B767), mais 77 do que o rival de Toulouse. A Airbus formalizou a entrega de 304 aparelhos, 238 de corredor único (139 A320ceo, 79 A321ceo, 19 A319ceo e um A318), 31 A330-300, 16 A330-200, dois A330-200F, quatro A350-900 e 13 A380.

Boeing duplica entregas de cargueiros

Entre Janeiro e Junho, a Boeing entregou 19 aviões cargueiros, mais do dobro das nove unidades do período homólogo de 2014.

Dos aviões cargueiros entregues pelo fabricante no primeiro semestre de 2015, nove foram para a FedEx, todos 767-300F. Já a Cargolux e a Korean Air receberam um 747-8F cada. Todos os restantes aviões foram 777F. Lufthansa Cargo, Qatar Airways, China Southern Airlines, Air China Cargo e Korean Air estão entre as companhias clientes.

Este crescimento reflecte o crescimento previsto de 4,7% do tráfego de carga aérea nos próximos 20 anos, o que deverá aumentar as encomendas de aeronaves deste tipo. A Boeing anunciou uma redução da produção do 747-8 a uma unidade por mês a partir de Março de 2016.

 

 

 

 

 

 

Tags:

Comments are closed.