Apesar de derrotada pela rival Boeing nas encomendas e nas entregas de aviões, em 2012, a Airbus fez melhor do que se propunha há um ano. Para 2013 prevê vender menos, mas o importante é crescer com rendibilidade, sustentam os seus responsáveis.

No ano passado, o construtor aeronáutico europeu ganhou encomendas para 833 aviões (foram 914, mas houve desistências), o que ficou muito longe das 1 419 vendas de 2011, e atrás das 1 203 anunciadas pela Boeing. Ainda assim, o resultado foi melhor que as 650 unidades previstas no início do exercício.

A família A320, com destaque para o A320 Neo, garantiu 739 encomendas. O 380, apenas nove.

Para este ano, a Airbus aposta em vender 700 aparelhos. Poderiam ser mais, garante, nomeadamente das famílias A320 e A350, mas diz preferir garantir o cumprimento dos prazos de entrega e a rendibilidade dos negócios.

A Airbus fechou o ano com uma carteira de encomendas de 4 682 aviões, o que lhe garante trabalho para oito anos. Em 2012 entregou 588 aparelhos, um recorde, superando o anterior máximo de 534, fixado em 2011.

Comments are closed.