A Etihad Airways recebeu 2 500 milhões de dólares (2 171 milhões de euros) do governo de Abu Dhabi em 2014, denuncia a Partnership for Open & Fair Skies, que junta a American Airlines, a United Continental e a Delta .

Etihad

As três maiores companhias aéreas dos EUA estão agora a pressionar a Administração Obama para tomar medidas, alegando que a Etihad está a violar a legislação de concorrência em vigor no país.

Um porta-voz da companhia de Abu Dhabi já respondeu às acusações dos concorrentes norte-americanos e indicou que os subsídios estatais nunca foram escondidos nas contas. Em 2014, a companhia teve um lucro líquido de 73 milhões de dólares (63,4 milhões de euros).

A “faísca” entre a Etihad Airways e as companhias norte-americanas já não é de agora. Em Março, a Delta e United propuseram uma redução dos voos entre os Estados Unidos e o Golfo Pérsico. No mesmo mês, também a França e Alemanha reclamaram junto da Comissão Europeia do que consideravam ser concorrência desleal da parte das companhias áreas do Golfo Pérsico. Os dois países alegavam que a Etihad, a Emirates e a Qatar Airways recebem importantes subsídios e garantias bancárias estatais que usam para roubar quota às companhias europeias.

A Etihad Airways adquiriu no final do ano passado 49% da Alitalia, operação que foi também contestada pelas concorrentes europeias Lufthansa, Air France e British Airways.

A legislação comunitária proíbe os estados-membros de financiarem as companhias aéreas (e não só).

 

Comments are closed.