Depois de ter superado as melhores estimativas no primeiro trimestre, a ALB prevê crescer ainda mais até Dezembro, fruto dos novos comboios. E continua atenta à privatização da CP Carga.

ALB

A ALB (Área Logística da Bobadela) acaba de reforçar a sua aposta no tráfego de mercadorias com Espanha com o lançamento de dois comboios semanais, em ambos os sentidos, entre Badajoz e o Entroncamento (com extensões aos portos de Lisboa e Setúbal).

“O serviço arrancou a 26 de Junho, tendo uma frequência de dois comboios/semana, em cada sentido, com uma capacidade de até 56 TEUS”, refere o administrador da empresa, em declarações ao TRANSPORTES & NEGÓCIOS.

“No sentido Espanha – Portugal são transportados maioritariamente produtos agrícolas contentorizados para exportação para terceiros países pela via marítima. No sentido de Espanha são transportados contentores vazios e carregadores com matérias-primas e bens de consumo”, acrescenta Lourenço Silva.

Com a experiência e conhecimento do mercado da Extremadura acumulados, o empresário garante que a solução foi desenhada para ser “competitiva (em preço, prazos e pacote de serviços) face a ofertas alternativas”, como o atestará “a utilização plenas das composições ferroviárias” nos dois sentidos.

O novo serviço com Badajoz vem juntar-se aos três comboios semanais que a ALB já explora com a plataforma logística de Mérida.

O objectivo, avança Lourenço Silva, sem avançar prazos, é evoluir “num futuro próximo” para “uma oferta de dois comboios/dia”.

Só com o serviço de Mérida (e um contributo residual de cargas embarcadas no Iberian Link), a ALB superou “as melhores expectativas” no primeiro semestre, e atingiu um movimento de 10 244 TEU. Para a segunda metade do ano, “o nosso objectivo é ultrapassar a barreira dos 15 000 TEU”, adianta o empresário. E a estimativa, diz, “é conservadora”.

 

Aposta em Espanha é para ser reforçada

A aposta da ALB no país vizinho não é de agora. Mas nos últimos tempos tem vindo a ser reforçada e Lourenço Silva diz que não ficará por aqui.

“Este serviço [com Badajoz] visa incrementar a posição da ALB, enquanto operador multimodal integrado (depot, ferrovia, rodovia), no mercado da Extremadura espanhola, nomeadamente como agente dinamizador no alargamento do hinterland dos portos portugueses ao comércio externo daquela região espanhola”, refere.

A empresa detém, além disso, uma participação de 10% na Desarollo Logistico Extremño, sociedade que gere a plataforma logística de Mérida.

Consolidada que estejam estas apostas, antecipa Lourenço Silva, “ nosso objectivo é replicar a experiência noutros pontos estratégicos de Espanha, de forma progressiva e sustentada. Evidentemente que pela sua dimensão Madrid aparece como um dos próximos alvos”.

 

Privatização da CP Carga continua a interessar

Pela sua experiência de parceria com a CP Carga e pela aposta na ferrovia, a ALB chegou a ser tida e a assumir-se como interessada na privatização da operadora pública de transporte ferroviário de mercadorias.

“Diversas questões”, que Lourenço Silva não especifica, levaram a que a empresa não entrasse na “corrida” mas, garante o empresário, “estamos com parceiros no desenvolvimento que está a decorrer”.

A CP Carga está a ser disputada por três empresas: a Atena Equity, a Cofihold e a MSC Rail.

 

Tags:

Comments are closed.