A oposição das regiões obrigou o governo federal alemão a rever em baixa o seu projecto de alargamento da cobrança da LKW Maut a todas as estradas nacionais com quatro vias.

Até aqui a taxa de circulação dos veículos pesados é cobrada apenas nas auto-estradas. Berlim pretendia alargá-la a cerca de dois mil quilómetros de estradas nacionais com quatro vias, espécie de vias rápidas alternativas às auto-estradas e gratuitas.

A medida foi aprovada pelo governo para entrar em vigor já no próximo Verão. A estimativa de receitas adicionais apontava para uns 150-200 milhões de euros anuais.

Mas as novas regras não passaram no Bundesrat, a câmara onde têm assento as regiões alemãs.

Da negociação com o governo da chanceler Merkel resultou uma solução de compromisso. A LKW Maut será cobrada também nas estradas nacionais mas apenas naquelas que tenham perfil de auto-estrada, ou seja, 2×2 vias com separador central, e que tenham acesso à rede de auto-estradas.

Estão nestas condições cerca de mil quilómetros de estradas nacionais, que assim poderão ainda render uns 100 milhões de euros anuais para os cofres de Berlim.

Quem não ficou contente foram os transportadores rodoviários alemães, que antes deste compromisso estimavam em 6 000 euros/ano o sobrecusto anual a suportar por camião coo o alargamento da LKW Maut.

Comments are closed.