A KBA, autoridade da indústria automóvel com reporte directo ao ministro dos Transportes da Alemanha, ordenou a recolha no país do furgão Mercedes Vito equipado com motor 1.6 diesel com norma de emissões Euro 6.

A entidade terá detectado mecanismos para manipular as emissões. A Daimler, proprietária da Mercedes, contesta esta decisão e admite recorrer aos tribunais.

Não obstante a posição do construtor, a KBA pode ir mais longe e, segundo noticia o “Der Spiegel”, obrigar o grupo Daimler a recolher mais de 600 mil carros nas próximas semanas. A autoridade alemã suspeita, segundo a revista, que o construtor tenha utilizado dispositivos para manipular os valores das emissões atmosféricas.

Este caso lembra o escândalo Dieselgate, que rebentou em 2015, quando as autoridades dos EUA descobriram a fraude de 11 milhões de automóveis a gasóleo por parte do grupo Volkswagen. O grupo alemão instalou dispositivos que, nos testes de homologação, manipulavam as emissões que, depois, apresentavam valores diferentes em condições reais de circulação.

 

Os comentários estão encerrados.