O Porto de Algeciras voltou a adiar o prazo de recepção de ofertas para a construção e exploração do terceiro terminal de contentores. A decisão prende-se com a incerteza gerada com o conflito da estiva e a venda do terminal TTI.

Algeciras

O novo prazo definido pela autoridade portuária de Algeciras (APA) é 30 de Junho (o anterior era 31 de Maio).

“Esta nova expansão [do prazo] ocorre pelas mesmas causas que justificaram a extensão anterior: a incerteza no sector da estiva pela execução do acórdão do Tribunal de Justiça da União Europeia e a venda de TTI Algeciras, que ainda continuam pendentes”, afirma, citado em comunicado, o presidente da APA, , Manuel Morón.

O novo terminal será construído na fase B da Isla Verde Exterior, originalmente reservada à expansão do terminal da TTI. A concessão será feita por um prazo de 50 anos.

O terminal poderá ser de uso privativo, de serviço público ou misto. Ficará localizado junto ao terminal ferroviário e terá uma superfície de 30,5 hectares (37 hectares se incluída a zona pública). Disporá de uma frente de cais de 680 metros (ampliáveis até aos 810 metros) no Molhe Este, com fundos de -18,5 metros.

Os candidatos terão de investir num terminal automatizado com capacidade para movimentar cerca de 1,2 milhões de TEU/ano. O vencedor ficará obrigado a movimentar 400 mil TEU no quinto ano da concessão e a crescer 5% ao ano a partir do exercício seguinte até chegar aos 800 mil TEU.

Os dois terminais já existentes no porto andaluz são explorados pela APM Terminals e pela TTI (da insolvente Hanjin Shipping, que será adquirido pela Hyundai Merchant Marine). A APM já manifestou a intenção de ampliar o seu terminal para acompanhar o mercado.

 

Comments are closed.