Os primeiros navios da 2M, que junta a Maersk Line e a MSC, são esperados em Sines no próximo dia 25 do corrente, apurou o TRANSPORTES & NEGÓCIOS.

Porto de Sines - Terminal XXI

O acordo de partilha de navios entre os n.º 1 e n.º 2 do mundo no transporte marítimo de contentores arrancou oficialmente no início da semana corrente, com a partida do Munkebo Maersk, o novíssimo Triple-E da Maersk Line, do porto de Dalian, em direcção ao Norte da Europa.

Sines é o único porto português entre os 80 portos inscritos no network comum da Maersk Line e da MSC. Mas terá de esperar até ao próximo dia 24 para receber o primeiro serviço “conjunto”. Ou melhor, os dois primeiros serviços, em simultâneo.

Tal como o TRANSPORTES & NEGÓCIOS noticiou oportunamente, o Terminal XXI receberá três serviços da 2M: o AE6/Lion Service, entre a Ásia e o Norte da Europa, à importação; o TA5/MedUSEC à exportação e o TA6/MedGulf à exportação e importação.

Para o próximo dia 25 anunciam-se para Sines as escalas do Sealand Illinois e do Zâmbia. O primeiro serve nas ligações entre o Mediterrâneo e a costa ocidental dos EUA. O segundo integra o serviço entre o Mediterrâneo e o Golfo dos EUA.

Sines perde, no entanto, as escalas à exportação do Lion Service, o único a ligar directamente Portugal à Ásia. Ao TRANSPORTES & NEGÓCIOS, Carlos Vasconcelos, o homem forte da MSC no mercado nacional, prefere dizer que “de momento, esta escala fica suspensa”. Mas a suspensão não será imediata, uma vez que continuam previstas as escalas no Terminal XXI para as próximas duas semanas.

No mais, a MSC manterá “os mesmos serviços directos e de feeder” que compõem a sua oferta em Sines e em Leixões, acrescentou aquele responsável.

O TRANSPORTES & NEGÓCIOS tentou obter esclarecimentos sobre a oferta da Maersk Line para o mercado português mas tal revelou-se impossível até à publicação desta notícia.

 

Tags:

Comments are closed.