A oferta de capacidade nas principais rotas Leste-Oeste deverá crescer em Abril mais de 7% face a Março, em consequência do arranque das novas mega-alianças no transporte marítimo de contentores, prevê a Alphaliner.

Maersk

As novas alianças – 2M+HMM, Ocean Alliance e THE Alliance – começaram a operar a 1 de Abril e, sublinha a Alphaliner, não se terão verificado roturas significativas (apesar da falta de contentores verificada nas últimas semanas, nomedamente da Europa para a Ásia).

A transição, porém, continua, com os navios ainda em trânsito a completarem as suas viagens ao serviço das antigas alianças – 2M, G6, CKYE, O3 -.

A partir daqui, a tendência será para um aumento da oferta de capacidade, prevê a consultora parisiense, com as alianças a embarcarem em nova disputa de quotas de mercado. O que no imediato pode ser bom para os carregadores mas levanta dúvidas sobre a rendibilidade das operações.

A Alphaliner estima que em Abril a oferta semanal de capacidade deverá crescer 7,1% no Ásia-Europa e 7,4% no Transpacífico.

Quotas de mercado

No imediato, de acordo com as informações disponibilizadas pelas alianças e as contas da Alphaliner, a aliança 2M+HMM detém a maior quota de mercado no Ásia-Europa, enquanto a Ocean Alliance lidera no Ásia-América do Norte.

No Ásia-Europa/Mediterrâneo, de resto, as três alianças controlam praticamente a 100% o mercado, com 40% nas mãos da 2M+HMM, 35% na Ocean Alliance, 24% na THE Alliance e 1% apenas nos outros.

No Ásia-América do Norte, as posições invertem-se, num mercado “menos” concentrado: a Occean Alliance controla 41%, a THE Alliance 27%, a 2M+HMM 24% e os outros 8%.

 

Os comentários estão encerrados.