A Alibaba, o gigante chinês do e-commerce, pondera investir numa frota própria de navios “car carriers” para apoiar a sua actividade de venda de automóveis online, recentemente lançada.

Alibaba

O director-geral desta área de negócio do gigante chinês de comércio electrónico, Wang Licheng, anunciou, citado pelo “Splash 247”, que a empresa poderá comprar um ou dois navios com capacidade para 5 000 veículos caso as vendas atinjam os volumes previstos.

O mesmo responsável explicou que a Alibaba esteve, no ano passado, em negociações com os especialistas em logística automóvel Anji Logistics, China Shipping e MOL, mas os preços não iam de encontro às expectativas da empresa.

A área de negócio automóvel foi criada pela Alibaba em Abril e propõe-se comercializar veículos novos e usados, mas também outros serviços O2O (online para offline) relacionados com a área motorizada, como por exemplo o pós-venda e o financiamento. As entregas das viaturas não serão feitas ao domicílio, como acontece com outros produtos, mas no concessionário parceiro mais próximo. Para o efeito, a empresa celebrou um acordo com a empresa local Yongda.

 

Meta é vender mais do que… todo o mercado português

Wang Licheng indicou que a Alibaba tem como meta vender 300 mil veículos por ano, com metade desse volume a ser comprado apenas por clientes de Xangai.

Para se ter uma ideia da grandeza do mercado chinês, o mercado automóvel português em 2014 representou 170 mil unidades e em 2015 vai crescer, mas, ainda assim, ficar-se por um volume a rondar as 220 mil unidades.

A globalidade do mercado automóvel chinês ascendeu a 23 milhões de unidades em 2014, mais 7% do que no ano anterior. Embora as cidades chinesas já sofram de graves problemas ambientais devido ao “boom” do transporte individual, o crescimento do mercado automóvel no país não deve abrandar muito ao longo dos anos mais próximos.

Os comentários estão encerrados.