As exportações da indústria alimentar e das bebidas ascenderam, em 2018, a 5 016 milhões de euros, mais 151 milhões de euros do que no ano anterior, de acordo com a Federação das Indústrias Portuguesas Agro-Alimentares (FIPA).

Trata-se, segundo a entidade, do valor de exportações mais alto de sempre e “revela a atracção crescente pelos produtos nacionais por parte do mercado global”.

Entre os principais destinos da indústria alimentar e das bebidas portuguesas, Espanha voltou a destacar-se, representando cerca de 25% das vendas para o exterior. O mercado francês valeu cerca de 9% e o brasileiro 6%, fechando o pódio. No que respeita às categorias de produtos, continuam a destacar-se o azeite, o leite e produtos lácteos e o vinho.

“Estes números são o reflexo dos esforços da indústria alimentar e das bebidas e o confirmar de uma tendência de crescimento que já vínhamos a assinalar. Conforme previsto pela FIPA, conseguimos alcançar este grande objectivo que era ultrapassar os 5 mil milhões de euros em exportações, o que revela a qualidade e a diferenciação dos produtos alimentares portugueses”, sublinha Jorge Tomás Henriques, presidente da FIPA.

Desde o início da década, as exportações do sector aumentaram 56%, enquanto as importações cresceram 32%.

No total, as vendas do sector alimentar e das bebidas para o estrangeiro representaram no ano passado 8,66% das exportações portuguesas.

 

 

 

Comments are closed.