A easyJet e a Lufthansa estarão entre os três interessados que apresentaram propostas vinculativas para a compra da Alitalia. Mas a venda poderá arrastar-se até Outubro, decidiu o governo transalpino.

Os administradores judiciais da Alitalia receberam três propostas para a compra da Alitalia. Não foram adiantados os nomes dos candidatos, nem pormenores das ofertas. A easyJet (que já em Outubro do ano passado se propôs comprar partes da companhia) será uma das candidatas, havendo especulações sobre uma parceria com a Air France-KLM e com a capital de risco Cerberus. A Lufthansa estará também interessada.

As propostas, que deverão prever uma reestruturação profunda da Alitalia, serão analisadas nos próximos dias. Mas o governo italiano decidiu prorrogar o prazo de venda até ao fim de Outubro. Para dar tempo às negociações e por causa do impasse governativo resultante das últimas eleições.

O anúncio foi feito ontem pelo ministro do Desenvolvimento Económico, Carlo Calenda, que disse que o decreto
deve ser assinado na semana que vem.

Além disso, Roma ampliará o prazo para o pagamento do empréstimo-ponte de 900 milhões de euros, de 30 de Setembro para 31 de Dezembro.

A Alitalia foi intervencionada pelo Estado em Maio do ano passado para evitar a sua falência, a braços com um passivo galopante e uma crise de liquidez que os accionistas se recusaram a resolver sem contrapartidas ao nível do corte de milhares de postos de trabalho.

Na altura, o governo italiano nomeou três administradores judiciais e concedeu um empréstimo-ponte para garantir a manutenção das operações.

 

Tags:

Os comentários estão encerrados.