O governo de Itália pretende ficar com 15% da nova Alitalia. A Ferrovia dello Stato (FS) também participará no capital, a par de um investidor privado.

Estado terá 15% do capital da Alitalia

A ideia de Roma, anunciada pelo ministro do Desenvolvimento Económico de Itália, Luigi Di Maio, em entrevista ao “Il Sole 24 Ore”, é criar “uma nova sociedade, com uma dotação inicial de entre 1 500 e 2 000 milhões de euros”.

O plano do Estado italiano de ficar com 15% do capital da Alitalia segue o modelo da Air France-KLM, em que o Estado francês tem 14,3% do capital.

A FS, operadora pública ferroviária italiana, será um dos parceiros estratégicos, com o ministro Di Maio a defender as vantagens da complementaridade entre os dois operadores, com a Alitalia a concentrar-se no longo curso e a FS a assegurar as ligações nacionais.

A FS já confirmou que apresentou uma proposta pela companhia aérea, mas sublinhou que, “nesta fase, não é vinculativa”, dado que é necessário analisar melhor a situação daquela que já foi a companhia de bandeira transalpina.

O prazo para a apresentação de propostas à compra da Alitalia termina no final do mês. China Eastern, Delta Air Lines, Lufthansa, EasyJet e Wizz são alguns dos nomes que vão sendo avançados como potenciais interessados.

A Alitalia, que não apresenta lucros desde 2002, recorreu ao apoio do Estado italiano em Maio de 2017 para evitar declarar falência. Encontra-se, desde então, a ser gerida por três administradores de insolvência.

 

 

 

Tags:

Comments are closed.