As novas normas contabilísticas, em vigor desde 1 de Janeiro, fizeram a dívida das principais companhias de transporte marítimo de contentores disparar 50%, de acordo com a Alphaliner.

Dívida das principais companhias aumentou 50% no primeiro trimestre

A Alphaliner analisou os resultados do primeiro trimestre de 2019 de nove companhias: Maersk, Cosco, CMA CGM, ZIM, Wan Hai, Evergreen, Yang Ming, HMM e Hapag-Lloyd.

A consultora concluiu que a dívida financeira acumulada das nove ascendia, no fim de Março, a 84 mil milhões de dólares (74,7 mil milhões de euros), montante que é superior em 50% face à dívida total divulgada nas demonstrações financeiras do final de Dezembro de 2018.

A explicação para o aumento reside essencialmente na aplicação das novas normas internacionais de contabilidade (IFRS 16), que implicam que os contratos de locação de navios, equipamentos e outros activos devam agora ser capitalizados. Antes, as locações operacionais podiam ficar fora do balanço.

A CMA CGM registou o maior salto na sua dívida, com um aumento de 117%, de 9,2 mil milhões (8,2 mil milhões de euros) para 19,9 mil milhões de dólares (17,7 mil milhões de euros). A Cosco, apoiada pelo Estado chinês, continua a ser a companhia com a maior dívida, que agora ultrapassa a marca de 20 mil milhões (17,8 mil milhões), de acordo com as IFRS 16.

Comments are closed.