A francesa Alstom e a alemã Siemens estão a negociar uma eventual fusão dos respectivos negócios ferroviários. O acordo poderá ser anunciado já amanhã.

Siemens schließt Rahmenvertrag über 100 Lokomotiven mit der Deutschen Bahn / Siemens signs framework contract for 100 locomotives with Deutsche Bahn

A concretizar-se, a aliança criará um gigante com um volume de negócios anual de 15 mil milhões de euros.

O negócio ferroviário da Alstom inclui comboios e sistemas de sinalização, enquanto a Siemens Mobility agrega, por seu turno, todas as actividades ferroviárias da companhia germânica, nomeadamente material circulante e sistemas de electrificação e sinalização.

A fusão, a acontecer, poderá ser feita – segundo as notícias veiculadas pela comunicação social internacional – mediante um aumento de capital social da Alstom, reservado à Siemens, numa proporção de 45% a 50%.

O “Le Monde” avança que o acordo poderá ser anunciado amanhã, dia para o qual está agendada uma reunião do conselho de administração da Alstom.

Ainda de acordo com o “Le Monde”, as autoridades francesas esforçar-se-ão por obter garantias da Siemens em relação à manutenção dos centros de decisão e dos centros de pesquisa e desenvolvimento em França, além da pressevação dos postos de trabalho nas unidades industriais.

O cenário de uma fusão entre a Alstom e a Siemens, que parecia posto de parte até há algumas semanas pelo parceiro canadiano da Alstom, a Bombardier, deve ser analisado no contexto de um sector ferroviário marcado pela fusão, em 2015, dos dois principais grupos chineses do sector, da da qual resultou o gigante CRRC. Este operador tem conquistado grande parte dos negócios ferroviários em todo o mundo.

 

 

 

Comments are closed.