A Amazon acordou com a ATSG o lançamento de uma operação dedicada de carga aérea nos EUA, servida por uma frota de 20 aviões B767 cargueiros.

amazon

Os 20 aviões serão contratados, em leasing, ao grupo ATSG por um período inicial de sete anos. E serão operados, durante os primeiros cinco anos, por duas companhias do grupo, a ABX Air  e a Air Transport International.

Com este acordo a Amazon dá mais um passo para criar a sua própria companhia aérea, depois de ter experimentado dificuldades com os seus fornecedores habituais de serviços de transporte aéreo, na prática, todos os principais operadores expresso.

O acordo segue também as experiências levadas a cabo com a ATSG, no ano passad0, usando uma frota de quatro aviões B767 cargueiros, com ligações directas entre uma base em Wilmington e quatro aeroportos próximos de outras tantas plataformas da Amazon nos EUA.

A gigante mundial do e-commerce também está a testar voos dedicados entre o Reino Unido, a Alemanha e a Polónia no que poderá ser o embrião de uma operação aérea exclusiva na Europa.

Recorde-se que a Amazon também já foi recentemente autorizada, pelos EUA e pela China, a operar como NVOCC no transporte marítimo.

O acordo agora anunciado prevê também a entrada da Amazon no capital da ATSG, num horizonte de cinco anos, até um máximo de 19,9%.

» Amazon testa operações aéreas na Europa

» Amazon poderá criar uma companhia aérea

Tags:

Comments are closed.