A Amazon estará a negociar com a Azul, accionista da TAP, a distribuição de encomendas no Brasil, avança a “Reuters”, citando fontes conhecedoras do processo.

 

Representantes da Azul questionados a propósito recusaram a comentar o assunto. Já a Amazon disse que não comenta “rumores ou especulações”.

A Amazon entrou no mercado brasileiro de comércio online em 2012, com a venda de livros electrónicos, e tem crescido desde então. Actualmente depende de terceiros para realizar as entregas.

O mercado brasileiro de e-commerce representa 5% do mercado de distribuição nacional. Duplicou nos últimos quatro anos e deverá continuar a crescer a dois dígitos.

A parceria com a Azul garantiria à Amazon o acesso a uma rede de mais de 100 aeroportos no Brasil, o que indica que as ambições da companhia vão além da região metropolitana de São Paulo, e que está ciente das dificuldades inerentes à deficiente rede de transportes terrestres do país.

A unidade de carga da Azul, a Azul Cargo Express, aproveita o a capacidade excedente nos voos de passageiros para oferecer entregas rápidas, tanto nas grandes metrópoles como em cidades localizadas em regiões mais remotas do país-continente.

A empresa oferece serviço porta a porta em mais de 3 200 municípios, além de um serviço especializado de e-commerce, conhecido como Azul Cargo E-Commerce. O hub da Azul, em Viracopos, fica a cerca de 45 minutos de carro de uma plataforma de 50 mil metros quadrados que a Amazon estará a negociar, na Grande São Paulo.

Na semana passada, a Azul anunciou ter alugado dois Boeing cargueiros  “para apoiar o rápido crescimento de sua unidade de negócios de carga”.

 

 

Tags:

Os comentários estão encerrados.